HairCareonSunday: Velaterapia e Corte Bordado



Olá amores, semana passada falamos sobre como salvar pontas duplas e uma das dicas foi não ter medo da tesoura, onde eu citei duas técnicas que podem te ajudar com as pontinhas sem tirar o comprimento. E elas são a Velaterapia e o Corte  Bordado!

E pra quem essas técnicas são indicadas?


Normalmente é recomendado para quem está com o cabelo muito ressecado, com pontas duplas, poroso e com dificuldade de crescimento dos fios.



E como são feitas essas técnicas?



Velaterapia: O procedimento é feito no cabelo seco, antes de ser lavado, e dura de 30 a 40 minutos, dependendo da quantidade de fios, que são separados em mechas e torcidos então aproxima-se a chama da vela ao longo de todo o fio. Todas as pontinhas duplas  serão queimadas e a fibra de queratina selará cada um dos fios que entrarem em contato com o calor, de forma que cauterize as pontas duplas e feche as cutículas do cabelo. 


Corte bordado: Com uma durabilidade de 40 dias, retira-se apenas as pontas duplas do cabelo sem retirar o comprimento pois trabalha-se com uma mecha por vez. Quanto mais fina a mecha melhor será  resultado. Pega-se a mecha, torce-a e corta-se somente as pontas que ficarem aparecendo ou seja, as pontas duplas. Clique AQUI pra ver um vídeo que explica exatamente como fazer a técnica.



Também podem ser usadas uma técnica como complemento da outra. É comum em seguida a velaterapia, ser feito o chamado corte bordado com a tesoura e, para finalizar, são aplicados produtos específicos para devolver a vitalidade como máscaras de nutrição e reconstrução.


Essas técnicas são feitas somente no salão ou podem ser feitas em casa também?

Eu particularmente, não arriscaria tentar fazer a velaterapia em casa já que é uma técnica que demanda bastante experiência e cuidado pois pode queimar os cabelos. Já o corte bordado eu costuma fazer em casa sim, uma vez por mês mais ou menos. No salão casa uma das técnicas podem variar de R$ 200 a 500 reais.

Um super beijo e até amanhã!



Nenhum comentário

Postar um comentário